ENTENDA A RANCHEIRA DE CARREIRINHA: AGORA E SE FOI!

“Tchê, que tal uma Rancheira? E se for de carreirinha? Como assim? Que dança é essa? Tem muitas partes? Tem muitas variações? Todos podem dançar? E cansa muito?”

Rancheira Fegadan

Foto: Estampa da Tradição

Buenas amigos, tudo certo? Quem não gosta de dançar uma Rancheira de Carreirinha? Muita gente, eu sei… Principalmente porque cansa bastante, e tem uma gauchada loca de preguiçosa por aí che… Mas a verdade é que essa é uma BAITA DANÇA! Tem parte enlaçada, tem sapateio, tem sarandeio. Precisa mais de que mais che?

Então se tu quer saber como dançar, CONTINUA LENDO que tu não vai te arrepender!

Velha Carreta Enart

Foto: Estampa da Tradição

Primeiro então, vamos falar do que exatamente é a Rancheira. Segundo o Manual de Danças Gaúchas de Paixão Côrtes e Barbosa Lessa, “Para dançar a Rancheira, o par se enlaça como na Valsa, e executa passos-de-rancheira, para o lado, para a frente, para trás, girando, etc…, e bate forte com o pé quando se trata do 1º tempo de cada compasso.”

Bueno, então já sabemos que tem que ter um som bem botado no 1º tempo. Não da pra ficar de muita frescurinha:

“Ai porque eu comprei a bota nova, e ela ainda não amaciou, então não posso bater o pé…”

“Ai porque a meia que eu to usando é muito grossa, e aperta a sapatilha…”

“Ai porque eu to de garrão, e de garrão não da pra bater o pé forte…”

Vá se escova loco! Vá lava as teta com Ki Suco! SEM FRESCURA!

“A Rancheira constitui uma variante pampeana da “Mazurca”. Ainda nos dias de hoje é popular no Uruguai, na Argentina e no Rio Grande do Sul.”

A gauchada que dança o ENART não está muito habituada com as Mazurcas, mas quem é do Campeiro conhece muito bem todas variações, e sabe que a música é bem parecida mesmo. Parecida, não igual.

Entendido então o que é Rancheira, fazemos uma pausa por aqui.

Aproveita para ler também sobre outras DANÇAS TRADICIONAIS na sequência, outros assuntos escritos e pesquisados pelo Sr. PAIXÃO CÔRTES, e vai da umas risadas lá no BOLICHO, que se tu dança, com certeza vai te identificar che! E agora vamos a coreografia da dança!!

Lanceiros de Santa Cruz

Foto: Estampa da Tradição

A dança começa com a sua introdução, sem canto, “a qual pode ser executada de duas formas, segundo a habilidade dos dançarinos: ou o par, enlaçado, dança uma “Rancheira” simples, ou então o cavalheiro, soltando-se de sua companheira, executa um sapateio ternário enquanto a dama sarandeia.”

Então che, aqui começa a festa de vereda! Como o Lessa e o Paixão falaram, SE TIVER HABILIDADE já sai metendo um sapateio bem gaúcho e chamando a atenção da prenda. Se não, da uma dançadita no más, até pra conhecer melhor, e depois se atraca!!

Terminada a introdução, ao iniciar a música com o VEM CÁ, é que então é feita a primeira figura. Esta figura pode ser feita com os pares enlaçados, e movendo-se para a esquerda do peão e direita da prenda, ou então peão de mão direita e prenda de mão esquerda, realizando a mesma movimentação.

Essa movimentação falada acima, se dá por dois passos de juntar laterais e uma CARREIRINHA! Achamos o motivo do nome che!

Rodeio M

Foto: TV Gaúcho/AAT Produções

Não vamos entrar em muitos detalhes até para não alongar muito a história, mas é bem verdade que existem outras variações, onde o par pode ficar lado a lado também e executar estes mesmos passos.

Sempre após uma figura dessas, faz-se uma parte dançada de par (rancheira) e então um sapateio e um sarandeio.

Tem grupo que mostra todas as variantes das figuras. Tem grupo que não. Mas aí vai do estilo também.

Para fechar a conta da Rancheira de Carreirinha, fica o desafio a todos. Que tal aprender a fazer todas as figuras, para isso não se perder?

“Vem cá, vem cá, minha linda gaúchinha, Pra nós ‘dançá’ rancheira de carreirinha

Nesta parte a dança é fácil porque só se tem que rancheirar, mas depois já se complica, por isso eu vou lhe explicar: leve um pé bem para o lado, junte o outro pé e repita este passo; dê depois a carreirinha mas não vá ‘perdê’ o compasso!

Um passo e outro E agora a carreirinha Pra o outro lado Esta parte é puladinha

Esta dança é muito fácil só tem que cuidar a carreirinha pois se o índio se descuida pisa ‘os pé’ da gauchinha. E agora, minha gente, vamos todo o mundo ‘arrodear’, mas se alguém tiver vontade que se prenda a sapatear”

Não esquece de nos seguir nas redes sociais che: FACEBOOK, TWITTER, INSTAGRAM e YOUTUBE.

Hasta luego, forte abraço!

#Dança #PaixãoCôrtes #Rancheira

penteado de prendaPowered by Rock Convert

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui