A SURPREENDENTE VERDADE QUE NUNCA TE CONTARAM SOBRE A DANÇA GAÚCHA NO RIO GRANDE DO SUL!

0

Buenas gauchada, como estão?

Mas afinal, as Danças Tradicionais Gaúchas são danças folclóricas? São projeções folclóricas? São danças de fato “tradicionais”?

No livro “Bailes e Gerações dos Bailares Campestres”, de João Carlos Paixão Côrtes, é falado muito sobre o assunto antes de apresentar cada uma das Gerações Coreográficas, e é com a ajuda dele que vamos falar um pouco mais sobre o assunto.

Se te interessa che, CONTINUA LENDO, que com certeza tem muita coisa que tu não conheces sobre nossas Danças…

Paixão Côrtes

Mas o que é o folclore?

“Sem uma definição rígida de caráter técnico-científico, e mais numa visão de sentido popular, o folclore vem sendo divulgado, como aquele motivo que “se origina do homem, da terra e da tradição; o homesm cria valores, difunde-os, reformula-os, de acordo com suas concepções; a terra dá o ambiente, adapta as ideias universais às formas regionais. A tradição é recriada aqui, adaptada e alaborada, não o que é do passado, mas o que é conservado em sua forma e reinterpretado em suas características. Só é folclore o que o povo aceita; só se torna tradição o que o povo acolhe e difunde. Este é o que cria, recria, transforma”.

Bueno, baita início de prosa! A verdade é que o folclore é dinâmico e nunca estático. Nada fica parado no tempo e então alguém lembra -do nada – que pode ser útil e volta a realizar (seja uma comida, uma dança, uma forma de agir…).

Paixão Folclore

A dança folclórica na verdade é aquela que vai sendo vivida e acontece sem que se tenha uma teoria para ensino, ou então que deve-se ir a tal lugar aprender como dançar aquilo. É algo que o avô fazia, e então passou para o filho, que por sua vez chegou no neto, e aí por diante… E em paralelo a isso, outras pessoas que convivem com estas mesma família, estão vendo, copiam, e adaptam a sua natureza ou então a sua melhor forma.

“O folclorista vê um tema sob a ótica da pesquisa científica, enquanto que, no caso de um “instrutor” de danças gauchescas, este atua como um tradicionalista dançante, “que baila por profissão”, isto é, genericamente como um bailarino, ou quando dama, uma dançatriz.”

Paixão Tocando Gaita

Para apoiar estas afirmações, Paixão Côrtes buscou alguns trechos da tese “Sentido e Valor do Tradicionalismo”, apresentada por Barbosa Lessa no 1º Congresso Tradicionalista em Santa Maria no ano de 1954:

“Não se deve confundir o folclorista com o tradicionalista; aquele é o estudioso de uma ciência, este é o soldado de um movimento. Os tradicionalistas não precisam tratar cientificamente o folclore; estarão agindo eficientemente se se servirem dos estudos dos folcloristas, como base de ação, e assim reafirmarem as vivências folclóricas no próprio seio do povo.”

Em resumo, deixa o trabalho de pesquisa para pesquisadores, gente que vive disso e possui experiência no assunto, e a melhor forma de ajudar é disseminando essas ideias e não tentando “inventar” coisas…

Barbosa Lessa Tese

“O tradicionalismo deve ser um movimento nitidamente POPULAR, não simplesmente intelectual.”

Ou seja, também não deve ficar só no papel (ou neste caso, na tela do teu computador ou smartphone)

“Não se deve confundir o Tradicionalismo, que é um movimento, com o Folclore, a História, etc.. que são Ciências.”

Folclore = Ciência – pegou essa?

Escritor Babosa Lessa

E então Paixão Côrtes retoma para si o assunto, arrematando:

“Em três obras que escrevi com Barbosa Lessa (…) dominantemente falamos em DANÇAS GAÚCHAS, isto é, danças de projeção estética com finalidade tradicionalista ou artística.

No que temos publicado sobre DANÇAS, nosso enfoque ateu-se, marcantemente sobre temas coreográficos Tradicionais.

Repetidamente esclarecemos que as referidas obras “não se destinam a estudos folclóricos”; que “o folclore nunca foi para nós um fim, foi simplesmente um meio para alcançarmos o fim de revigoramento das tradições brasileiras”;”

E conclui:

“Procuramos explicar que o Rio Grande do Sul, sendo tão modesto em danças folclóricas, é tão rico em danças de projeção folclórica – isto é, danças tradicionais”.

Paixão Côrtes CTG

BINGO!

Danças Tradicionais são danças de PROJEÇÃO Folclórica, e não FOLCLÓRICAS.

Foram danças reconstituídas praticamente do zero, e assim PROJETADAS para que não ficasse no esquecimento completo.

Para ser folclórica, nunca poderiam ter sido deixadas de lado por nossos antepassados, por qualquer que fosse o motivo.

Mas bueno, a prosa se estendeu um pouco, mas é porque o assunto é realmente delicado. Espero que tenham gostado, e que faça a diferança pra ti!

Aproveitando, não esquece de conhecer a LOJA BUENAS, que tem só estampa das mais baguala pra quem carrega o Rio Grande no peito che!

Loja Buenas

#DANÇA #PaixãoCôrtes #BarbosaLessa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui