A DECEPÇÃO NA TRANSMISSÃO DO ENART…

Transmissão ao vivo do ENART 2018 causou revolta durante o evento.

Recebemos diversas reclamações via Instagram, Facebook e E-mail sobre a Transmissão do ENART 2018.

Como estávamos no evento, não acompanhamos, apenas vimos os vídeos da live posteriormente.

A maior reclamação foi quanto a qualidade que foi transmitida. Recebemos um texto via e-mail, de forma anônima, que detalhou um pouco mais sobre o assunto, e como expomos todos os lados aqui na Estância Virtual, segue abaixo:

Caso o MTG tenha uma posição sobre o assunto, o espaço está aberto também para responder, com toda certeza.

“Muitos que hoje acompanham o ENART – Encontro de Artes e tradição Gaúcha, sabem como era difícil a compra dos VHs e DVDs até o ano de 2008. Alguns até mesmo compravam os exemplares e vaziam cópias para os demais integrantes da invernada ou para amigos que não puderam se fazer presente no evento. Mas bem o que queremos dizer com isso. Em 2009 o evento começou então a ser transmitido pela internet, para que aqueles que estivesse longe, pudesse prestigiar o evento.

Até o ano de 2017, quem estava responsável pela transmissão, era a TV Tradição, que vinha fazendo um bom trabalho. Com cobertura total do evento, em todas as modalidades. Este ano, 2018, nos deparamos com uma grande mudança. A TV Tradição, não estava mais fazendo esse trabalho, pelos motivos quais não veem ao caso aqui. Porém o MTG – Movimento tradicionalista Gaúcho, em parceria com a Eco da Tradição, resolveu por si, fazer um trabalho que a muitos anos era entregue aos internautas com uma qualidade sem igual, onde se podia ver até mesmo ver o suor dos dançarinos. Trabalho este, que muito foi citado durante todo o evento, revolucionário para o ENART de 2018.

Não estamos dizendo que seria obrigatório que continuasse a TV Tradição. Poderia também ser a TV do Gaúcho, por exemplo, que transmitiu com perfeição a inter-regional de Campo Bom.

Nós que não tivemos condições de estar no evento, mais uma vez assistimos pelo Youtube, e para nossa surpresa, a qualidade do serviço prestado não chegou nem aos pés do que nos era oferecido. Para quem entende de resolução e qualidade de imagem, sabe que 480p (pixel), é uma imagem que, quem quisesse ver um vídeo na internet nos anos 90, essa resolução era a melhor que tinha.

Mas estamos no ano de 2018, onde já existem qualidade de imagem que chagam a 4k (2160p), uma imagem limpa e de qualidade, basicamente última geração. E por incrível que pareça, a transmissão do maior evento amador de danças da América Latina, sediado na cidade de Santa Cruz do Sul, a maior qualidade de imagem que se tinha era 480p.

Uma vergonha, e o pior, no chat da transmissão muitas reclamações sobre isso, e o mais espantoso de tudo, era a própria Eco da Tradição falando para que aumentássemos a resolução para esse número.

Sem mais delongas. Muitos aqui do grupo AE (Apaixonados por Enart), já tivemos a honra de participar do evento, seja como concorrente ou apenas espectador, nos reunimos para discutir sobre a transmissão, principalmente da força A, e claro que em comum acordo, resolvemos criar esse texto nos pronunciando sobre.

A transmissão este ano, não estava de agrado, mal conseguia-se ver os passos dos dançarinos, a todo momento tínhamos que estar atualizando a página, sem falar que muitas as vezes o áudio, não casava com a imagem. Simplesmente decepcionante o que aconteceu este ano.

O que nos pareceu foi que a transmissão foi feita “nas coxa”, como falamos, de um amadorismo peculiar. Esperamos que para os próximos eventos do próprio MTG, que isso mude, e para melhor, pois este ano realmente a propaganda de inovação na transmissão foi simplesmente enganosa.”

Assinado: AE (Apaixonados por ENART)

#TransmissãoENART #ENART

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui