SOM MECÂNICO: A MORTE DO MUSICAL DE INVERNADA?

0

ESTÁ EM JOGO O FUTURO DA NOSSA MÚSICA GAÚCHA…

Buenas gauchada!

Nos últimos dias uma forte manifestação de diversos músicos do estado nos levaram a conversar e discutir o futuro da música gaúcha.

Aproveitando o momento encabeçado pelo cantor Joca Martins, outro grande músico e compositor resolveu debater sobre o assunto, direcionando para os musicais de invernada.

Estamos falando de Leandro Berlesi, um dos ícones da música gaúcha e uma das maiores referências quando trata-se de musicais de invernada.

Deixamos abaixo na íntegra seu comentário!

E tu, concordas?

“BUENA PARCERIA!

Vejo com muita preocupação o crescimento descontrolado da utilização de meios eletrônicos para a realização de apresentações de dança em nossos rodeios gaúchos.

Estamos perdendo espaço a cada dia. A situação está fora de controle.

E, não raro, apesar do atraso e da mediocridade que isso representa, vejo tal prática incentivada por alguns daqueles que deveriam estar zelando pela manutenção de nossa cultura. Pois , se a música é um dos sustentáculos maiores de nossa arte, e sem músico não há música, creio que preocupar-se com o bem estar desse profissional é uma missão honrosa, entre tantas legadas ao Movimento que nos representa a mais de meio século.

A ”cultura do CD”, não representa a vontade e a crença do MTG no que se refere ao melhor para nosso tradicionalismo. Logo, mais do que nunca, é chegado o momento de unirmos forças para encontrarmos soluções que contemplem os anseios de todas as partes envolvidas.

De imediato, peço a colaboração dos colegas, para que CESSEM IMEDIATAMENTE AS GRAVAÇÕES DE ENSAIOS E AFINs.

Creio que os grupos entenderão que a questão é delicada e que está diretamente relacionada ao sustento de famílias que dependem desse ofício para sobreviver.

O que era uma exceção, virou regra. E o uso de CD já supera com larga vantagem a música ao vivo na maioria dos eventos.

Compreendemos a crise financeira que assola o país, e acredito que há sempre possibilidades de diálogo entre músicos e grupos, para que através de uma negociação justa, o grupo possa apresentar-se com seu musical nos rodeios.

Independente dos valores financeiros, todos saem ganhando quando músicos e bailarinos comungam desse momento mágico que tão bem representa a grandeza da gente da nossa terra.

Em meio à uma belíssima campanha pela valorização da música e do músico regional, é o momento oportuno de lutarmos por esse manancial de talentos que por muito tempo vem sendo responsável pela divulgação de nossa música junto às nossas crianças; vem formando novos músicos, inclusive renomados artistas do nosso RS já tiveram passagem por grupos de dança. Como CÉSAR OLIVEIRA, ROGÉRIO MELO, ITA CUNHA, LUIZ MARENCO, JEAN Jean Carlo Kirchoff, Kiko Goulart e tantos outros.

Não podemos deixar morrer nossa arte mãe. E não haverá vitória sem o empenho de todos aqueles que amam e zelam por nossa música e nossos artistas. Conto com o apoio e com a manifestação de todos os colegas e também dos amigos MTG para comungarmos ideias e ações em prol do futuro da cultura do RS.

Um grande abraço.

LEANDRO BERLESI”

#Música #CTG

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui