FESTA JUNINA: PILCHADO OU CAIPIRA?

Todos os anos surgem discussões sobre qual a forma correta de se vestir para os festejos juninos aqui no Rio Grande do Sul.

Buenas amigos, como estão?

Sempre fomos críticos às pessoas que se pilchavam para participar das Festas Juninas. A verdade é que mal sabemos porque existem as Festas Juninas, e sim que é motivo de festa, infelizmente.

Recebemos algumas indicações de leitura sobre o assunto, de postagens do amigo Alan Carvalho e Leandro Araújo, e olha só, nossa opinião mudou totalmente!

Um dos mestres que falaram sobre o assunto foi o saudoso Nico Fagundes, ainda em 1995, no livro “Curso de Tradicionalismo Gaúcho“.

Ele cita:

No Rio Grande do Sul as festas de junho estão ligadas ao solstício de inverno e são quatro, os santos do mês: Santo Antonio (13), São João (24) e São Pedro e São Paulo (29).São festas importantes no calendário gaúcho e sua alegria não tira a seriedade das comemorações. O que se deve impedir – e o tradicionalismo está vencendo esta batalha – é a aparição de festas caipiras, que de caipiras não tem nada e visam colocar em ridículo um tipo humano de cultura tão importante como o gaúcho, que já mereceu estudos sérios de homens como Mário de Andrade, Amadeu Amaral e Alceu Maynard Araújo.

Já o Lê Araújo, no seu texto cita:

A” palavra “caipira”, como é definida vocabularmente, é encontrada em qualquer região brasileira, respeitando suas características físicas, culturais, históricas e geográficas. Ligar a expressão “Festa Junina” a “Festa Caipira”, por si só já é um erro crasso, no entanto, pior ainda é ligar a expressão “caipira” à imagem estereotipada pela mídia do homem do interior, maltrapilho, ignorante e ingênuo.

Ele também explica o motivo histórico que acredita ter sido fundamental para essa “criação” aqui no RS, e tem ligação totalmente política ao período em que Getúlio Vargas esteve ao poder, destituindo os símbolos regionais, forçando uma “nacionalização” de todo o povo através de estereótipo, como terra do carnaval, samba, futebol…

Frente a todos estes comentários, nos perguntamos: mas por que afinal, aqui no Rio Grande do Sul, nunca falamos ou trabalhamos sobre nossa verdadeira comemoração Junina? Será por fins comerciais talvez?

festa junina rs

Talvez seja um assunto extremamente sério para o MTG desenvolver junto às Entidades Tradicionalistas, para que façam um trabalho principalmente nas escolas do Estado, para tentarmos reviver o nosso passado cultural.

Não é sobre acabar com as festas, longe disso, mas sim trazer uma consciência histórica que hoje se perdeu.

Para ter ideia, nunca tínhamos lido nada sobre este assunto, e chamou tanto atenção que fomos pesquisar mais e mais.

Paixão Côrtes tem um livro inteiro focado nas comemorações dos Santos do mês de Junho, explicando as diferenças, tipos de fogueira, comidas típicas, louvações… Por que nunca aprendemos sobre isso?

Fica um sinal de alerta para todo o povo gaúcho.

Abraço aos amigos que contribuíram para esta pesquisa através da sua construção textual já disponibilizada nas redes sociais.

festa junina

#FestaJunina

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui