MTG EMITE NOTA DE REPÚDIO PARA EX-ASSESSORA JURÍDICA.

nota de repúdio MTG

Após sequência de fatos ao longo da semana, a situação se agravou.

Nos últimos dias esteve circulando em redes sociais e grupos de Whatsapp uma carta da ex-assessora jurídica do Movimento Tradicionalista Gaúcho, Jessilena Alano Etcheverry.

Nesta carta, fortes críticas foram feitas contra a atual Gestão do MTG, com diversos pontos em que mostrou não concordar com as atitudes tomadas pelo presidente Nairo Callegaro nos últimos anos.

Procurada pela nossa equipe para autorização de divulgação da carta, a ex-assessora Jessilena explicou que a carta não era pública, e sim foi enviada exclusivamente aos membros do Conselho do MTG, ou seja, um documento interno que não deveria ter sido vazada.

Logo, não publicamos o material, que ficou rodando via grupos de Whats.

Para ter acesso Carta Ex-assessora clique aqui

O MTG então, divulgou hoje a seguinte nota de repúdio sobre o fato em seu site:

Nota de Esclarecimento e Repúdio

O Movimento Tradicionalista Gaúcho do Estado do Rio Grande do Sul – MTG/RS, neste ato representado pelo seu presidente NAIRIOLI ANTUNES CALLEGARO, vem por meio desta esclarecer e repudiar mensagem eletrônica tornada pública e que não condiz com a realidade, verdade e postura desta instituição através das manifestações da tradicionalista e ex-assessora jurídica chefe do MTG-RS, Jessilena Alano Etcheverry.

A mensagem encaminhada para os Conselheiros do Movimento Tradicionalista Gaúcho e divulgada pela Internet, proporcionou constrangimento e agressão às prerrogativas do Movimento frente à Carta de Princípios que nos rege. Atingiu não apenas de forma individual a Presidência, mas a todo Conselho Diretor e, por consequência, a sociedade tradicionalista, em face das atitudes ofensivas que devem ser repudiadas em todas as circunstâncias, sempre que dirigidas de forma açodada.

O Movimento está – como sempre esteve, conforme sua trajetória pública comprova – aberta a críticas e ao debate qualificado. A tradicionalista e ex-assessora jurídica chefe do MTG-RS, Jessilena Alano Etcheverry esteve frente ao Departamento Jurídico, sob convite desta Presidência com contrato de prestação de serviços jurídicos assinado em 23 de agosto de 2016 obrigando-se, por consequência do presente contrato e do mandato judicial que lhe foi outorgado, a prestar seus serviços jurídicos, judiciais e/ou extrajudiciais, na defesa dos direitos da CONTRATANTE, a Fundação Cultural Gaúcha – MTG, cujo prazo contratual prevê em uma das suas cláusulas o prazo de término indeterminado, portanto, não há razões que justifiquem as manifestações caluniosas da ex-assessora que exerceu a função durante 2 anos, 10 meses, e 16 dias – e passa a manifestar-se de forma maldosa e mentirosa, demonstrando insatisfação com a condução desta Presidência, somente após seu desligamento.

O empenho desta instituição na luta pelo restabelecimento do regime democrático que felizmente vivemos em nosso país faz parte desta opção histórica. Contudo, jamais deixaremos de exigir respeito ao trabalho desenvolvido pelos profissionais desta instituição que se dedicam todos os dias a contribuir com o nosso Movimento, fato que a ex-assessora jurídica chefe do MTG/RS mais uma vez desrespeitou em sua mensagem eletrônica quando expõe os ex-colegas.

Esse é um assunto que nem deveria ser tratado através das redes sociais, dado o tamanho do nosso Movimento Tradicionalista Gaúcho e toda legião de tradicionalistas que envolve nossa instituição, porém em respeito ao Conselho Diretor, Conselheiros, Coordenadores, Patrões e tradicionalistas – o faço como forma de repudiar atitudes de quem deveria respeitar o cargo que lhe foi confiado e remunerado sob pena de litigância de má-fé por parte da ex-assessora chefe do MTG/RS.

CTG S.A.Powered by Rock Convert

Desde o início do ano estamos realizando várias mudanças em diversos setores,
departamentos, portanto todos são conhecedores da posição do MTG de dar voz e ouvidos aos nossos Conselheiros, Coordenadores, Patrões e tradicionalistas na busca de soluções para os problemas apontados pelas Entidades filiadas, e que neste caso específico comprova-se a falta de ética profissional, conduta de tradicionalista ao desrespeitar e atingir de forma pessoal este Presidente, demais ex-colegas de Diretoria e Conselho Diretor, bem como descumprimento de cláusulas previstas no contrato de prestação de serviços jurídicos.

Esta Presidência encerra seu mandato no próximo Congresso Tradicionalista a ser realizado em janeiro de 2020, até lá, seguirá buscando a transparência, e principalmente o espírito de instituição agregadora, organizadora e eterna parceira daqueles tradicionalistas que buscam servir à instituição e não daqueles que querem apenas se servir do Movimento.

Seguiremos na construção do bem coletivo. Esta é a posição oficial do MTG. Não
alimentaremos boatos. Buscaremos o caminho jurídico que trará sempre à tona a verdade dos fatos.

Desta forma, as palavras que busco deixar para este fato isolado, é respeito, ponderação, bom senso e discernimento.

Porto Alegre, 26 de Julho de 2019.

Nairioli Antunes Callegaro
Presidente

Daniela Pereira Pedroso
Assessora Jurídica Chefe do MTG
OAB/RS 99.005

Porém a situação não se encerra por aqui. Além da divulgação da carta da ex-assessora, outros documentos estão circulando, como um e-mail do proprietário de uma empresa de locação de veículos, no qual está cobrando o MTG sobre uma dívida de R$ 40.000,00.

Sobre o fato, a Presidência ainda não se manifestou.

Assim seguimos, com CONVENÇÃO TRADICIONALISTA em curso entre hoje e o final de semana na cidade de Jaguarão, aguardando os rumos que este Movimento tomará…

Sobre todos os fatos, nos pronunciaremos em outra ocasião.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui