O HINO E SUAS VARIAÇÕES!

“O Hino rio-grandense tem uma história peculiar, porque tem origem na Guerra dos Farrapos e há o registro de 3 letras que foram utilizadas durante quase um século. O Hino Rio-grandense já teve vários nomes: Hino Farroupilha, Hino da Nação, Hino Nacional e Hino de 35. Com a Proclamação da República, em 15 de novembro de 1889, ele passou a ser o Hino do Estado do Rio Grande do Sul e passou a ser chamado de Hino Rio-grandense” (Nunes, Juarez , 2015, p.411).

Fonte desconhecida

Bueno, com essa introdução, já fica fácil entender que nosso hino (que diga-se de passagem, é um BAITA Hino!!) não foi escrito uma vez só, e foi utilizado para sempre. Passou por algumas alterações, principais por motivos políticos com a evolução do tempo.

O primeiro Hino é o que tem uma história bem peculiar. Em uma batalha no Barro Vermelho, em Rio Pardo, os farroupilhas prenderam uma unidade do Exército Imperial, juntamente com sua banda de música. O mestre da banda, foi o mineiro Joaquim José de Mendanha. Foi ele quem teve que puxar os desfiles da tropa farroupilha, por ter vencido a batalha. Pensa que situação ótima para o maestro. Seu grupamento perde a batalha, todos são presos, e ele ainda tem que tocar para os “inimigos”. Te falo em paciência… Apesar que ou fazia isso, ou então… Mas bueno, voltando a lida, apenas foi composta a música, e não a letra. A letra veio a ser escrita cerca de um mês depois. Aproveitando a vitória, o Capitão farroupilha Serafim José de Alencastro, compôs uma letra em homenagem à tomada de Rio Pardo.

“Salve o dia venturoso,

Risonho 30 de abril,

Que os corações patrióticos,

Encheram de gozos mil.”

Fonte desconhecida

Ainda bem que essa não pegou, porque não é das melhores para cantar hein chê?

A segunda versão do hino, não se tem muitas informações, inclusive não se sabe o autor. Só se sabe que houve algumas alterações nas letras e na música. Foi publicado no jornal “O Povo” em 1839.

O terceiro hino, é muito semelhante com o atual. O autor, Francisco Pinto da Fontoura, para não fazer a letra se perder com o tempo, ensinava a letra a todos seus companheiros, a fim de cair na graça do povo. A diferença principal, é a segunda estrofe, que dizia o seguinte:

“Entre nós reviva Atenas,

Para assombro dos tiranos,

Sejamos gregos na Glória,

E na virtude, romanos.”

Esta estrofe, foi retirada apenas em 1966, após proposta do Deputado Getúlio Mercantonio. Segundo o mesmo, falar sobre gregos, romanos e Atenas, não fazia sentido para o povo gaúcho, que nunca teve ligação direta com os mesmos. E até que faz bastante sentido bah!

Porém, como toda revolução, existem vencedores e perdedores. Com o tempo, a primeira letra foi sendo esquecida pelo povo, principalmente por não ter eventos para cantar o então Hino Farroupilha. Então, os “inimigos” da causa, ao longo dos anos foram modificando a versão original, e passando a atacar os antigos rivais. Um exemplo segue abaixo:

“Senhor Neto, vá-se embora,

Não se meta a capadócio,

Vá cuidar dos parilheiros,

Que será melhor negócio.”

Letras Hino

Fonte desconhecida

Mas enfim, após a terceira e definitiva versão, todo o povo gaúcho aprendeu e propagou seu hino. Temos orgulho em dizer, que talvez sejamos o único estado que sabe cantar o hino do próprio estado. Com certeza, é uma grande honra, saber que o próprio povo cultua o passado, através de seu hino! Então, para fechar a conta, fica abaixo o tão falado Hino do Estado do Rio Grande do Sul! Impossível ler, sem cantar mentalmente.

“Como a aurora precursora,

Do Farol da divindade,

Foi o vinte de setembro

O precursor da liberdade.

Mostremos valor constância

Nesta ímpia e injusta guerra;

Sirvam nossas façanhas

De modelo a toda a terra

Mas não basta p’ra ser livre

Ser forte, aguerrido e bravo;

Povo que não tem virtude

Acaba por ser escravo.”

E então, gostou de saber um pouco mais sobre nosso baita Hino? Então compartilha com nossos conterrâneos para que também fiquem sabendo um pouco melhor da história desse nosso símbolo. Não esquece de curtir a nossa página no Facebook, e compartilhar com todos que possam querer aprender um pouco mais.

#Hino #Gaúcho #História

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui